• Artigos: 0
  • Total: 0,00 €

Ampliar a imagem


Planeta Branco (O)

Miguel Sousa Tavares 

Ilustrador: Sousa, Rui

Editor: Clube do Autor

Ano de edição: 2017

Tipo de artigo: Livro

ISBN: 9789897244018

C.I.: 00000289840

Número de páginas: 96

Local edição: Lisboa

Idioma: Português

Encadernação: Cartonado

Em stock, enviamos para o correio, até 24 horas.
(Salvo ruptura de stock)

Preço: 15,50 €

adicionar ao cesto

Comente este livro

Adicione à sua Lista de LeituraAdicione à sua Lista de Leitura

 Partilhar: 

O livro por dentro

contra capa

Sinopse

O Planeta Branco convida os leitores a embarcarem numa nave espacial rumo ao futuro. Numa fase em que o ciclo de vida natural está alterado, é preciso pôr em marcha uma missão de salvamento do planeta Terra. Por isso a Ítaca-3000 parte do deserto do Sahara com um único objetivo: descobrir água no planeta Orizon S-3. Juntamente com os leitores seguem Lydia, Lucas e Baltazar, os tripulantes da nave.

Sobre o Autor

Miguel Sousa Tavares tem vários livros publicados, quase todos de crónicas. O primeiro, Sahara, a República da Areia, foi editado em 1985 e constava de uma reportagem. Seguiu-se, dez anos depois, uma colecção de escritos políticos chamado Um Nómada no Oásis e O Segredo do Rio e, em 1997, um conto infantil. Em 1998, saiu o livro de crónicas de viagens intitulado Sul e, em 2001, Não te Deixarei Morrer David Crockett, que reuniu os escritos da revista Máxima. Neste último ano, foi também editado Anos Perdidos, uma colecção de crónicas dedicada aos governos de António Guterres entre 1995 e 2001. Miguel Sousa Tavares estreou-se no romance com a obra Equador, que, editado pela primeira vez em 2003, vendeu mais de 250 mil exemplares, tendo sido reeditado no mesmo ano. O sucesso desta obra foi tão grande que, posteriormente, acabaria por ser lançada a nível internacional (Brasil, Holanda, Alemanha, República Checa, Espanha e América Latina). Em Outubro de 2007 publica Rio das Flores, com uma primeira tiragem de 100 mil exemplares. Para além da sua intensa actividade como jornalista, em 1998 foi um dos nomes que integrou a direcção do movimento Portugal Único que se batia contra a regionalização e apelava ao voto no "Não" num referendo agendado para esse ano. Miguel Sousa Tavares.
Últimos artigos visualizados