• Artigos: 0
  • Total: 0,00 €

Ampliar a imagem


Plano Nacional de Leitura

Um Marido Ideal

Oscar Wilde 

Colecção: Noites Brancas

Ilustrador: Pinto, Pedro Aires

Editor: Civilização Editora

Ano de edição: 2015

Tipo de artigo: Livro

ISBN: 9789722636490

C.I.: 00000278974

Número de páginas: 125

Edição: 1

Local edição: Porto

Idioma: Português

Tradutor: Braga, Maria Isabel Morna Dias

Encadernação: Brochado

Em stock, enviamos para o correio, até 24 horas.
(Salvo ruptura de stock)

Preço: 10,90 €

adicionar ao cesto

Comente este livro

Adicione à sua Lista de LeituraAdicione à sua Lista de Leitura

 Partilhar: 

O livro por dentro

contra capa

Sinopse

Para a virtuosa Lady Chiltern, Sir Robert, com quem está casada, é o marido ideal. Em franca ascensão social e política, este parece ser um homem sem mácula. Mas eis que surge Mrs. Cheveley, e com ela emerge o passado obscuro de Sir Robert, que esta ameaça revelar caso não sejam satisfeitas as suas exigências. E é assim, inesperadamente, que tanto o casamento como a carreira de Sir Robert passam a estar em sérios riscos de dissolução. Pode a adoração quase fantasiosa que Lady Chiltern nutre pelo seu marido, ou pelo ideal de perfeição que ele representa, ser um perigo para a estabilidade do casamento?

Paradoxalmente, Oscar Wilde parece querer expor ao ridículo o ideal de perfeição que o próprio título da obra sugere, ideal que é tido como pouco razoável, inverosímil e até pernicioso, e centra- se sobretudo na capacidade de perdoar, que enaltece na voz de Lord Goring relativamente a qualquer hipotético ideal de perfeição.

Sobre o Autor

Oscar Wilde foi criado numa família protestante (convertendo-se à Igreja Católica depois), estudou na Portora Royal School de Enniskillen e no Trinity College de Dublin, onde sobressaiu como latinista e helenista. Ganhou depois uma bolsa de estudos para o Magdalen College de Oxford . Passou a morar em Londres e começou a ter uma vida social bastante agitada, sendo logo caracterizado pelas atitudes extravagantes. Foi convidado para ir aos Estados Unidos a fim de dar uma série de palestras sobre o movimento estético por ele fundado, o esteticismo, ou dandismo, que defendia, a partir de fundamentos históricos, o belo como antídoto para os horrores da sociedade industrial, sendo ele mesmo um dândi.
Em 1883, vai para Paris e entra para o mundo literário local, o que o leva a abandonar seu movimento estético. Volta para a Inglaterra e casa-se com Constance Lloyd, filha de um rico advogado de Dublin, indo morar em Chelsea, um bairro de artistas londrinos. Com Constance teve dois filhos, Cyril, em 1885 e Vyvyan, em 1886. O melhor período intelectual de Oscar Wilde é o que vai de 1887 a 1895.

Últimos artigos visualizados